terça-feira, 31 de agosto de 2010

Faixa de Pedestre

Do outro lado da rua uma mão acenava para mim. Parei, tentei lembrar quem era. De súbito reconheci aquela meiguice em pessoa, Angelina era seu nome. Desde o tempo de colégio não a via, uma saudade começou a martelar meu peito. O farol fechou, atravessei a rua e ela também.
- Oi Fê, quanto tempo! – disse Angelina dando-me um delicioso abraço.

- Oi Na, puxa que saudades!
Por um tempo ficamos assim, abraçadas em meio a faixa de pedestres. As pessoas atravessavam de um lado para o outro deixando conosco certos olhares suspeitos estranhando a situação. Os carros pareciam nossa platéia e nós o espetáculo.
- Ah, é uma pena termos nos encontrado justo aqui. – disse a ela com uma voz um tanto triste.

- É verdade, qualquer dia nos falamos então. – respondeu ela dando-me outro abraço.
- Então tá, se cuida Na.
- Você também Fê.
Viramos para trás, demos mais um aceno e cada uma seguiu em direções opostas caminhando para o encontro de cada destino.
Moral da história: Os caminhos se cruzam quando você menos espera.
Baseado em fatos reais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por deixar um pouco de si por aqui!