terça-feira, 24 de agosto de 2010

Feitos de gestos

Em frente à porta de casa cheguei com o coração na mão. Na verdade eu não queria voltar para lá. Não porque eu não gostava do meu doce lar, mas porque eu queria permanecer sob a companhia deles. Recebi um beijo de cada um no rosto, deixei a marca de meus lábios em cada um também. Um beijo nem sempre fica por ali. Sempre levamos um pouco do remetente dos lábios no corpo e isso ficará marcado em nós. Quando eu dedico um beijo a alguém, desejo deixar um pouco de mim no receptor de meu simples gesto de carinho; Assim como levo um pedacinho de cada um dentro de mim. A quantidade é grande entre beijos dados, roubados e recebidos, mas são apenas aqueles especiais que permanecem na bagagem. O encanto pode nascer aí: de um simples gesto para uma intensidade sem fim.

2 comentários:

  1. escreve como poucos, discreta, misteriosa, sempre uma mensagem distinta.

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar um pouco de si por aqui!