domingo, 3 de outubro de 2010

Caminhos

Certa curiosidade tem dado o ar de sua graça dentro de mim.
É tamanha a sua presença que me pego dando risadas quando presto atenção nos caminhos que tenho andado. Caminhos engraçados, caminhos confusos, caminhos congestionados, cheio de gente, em que é necessária uma atenção tremenda para não deixar a oportunidade passar despercebida. Caminhos com a luz de um fim de tarde, com uma tempestade de dar arrepios. Caminhos sem vozes, apenas olhares. Caminhos repletos de dúvidas em que até minha maior certeza não é uma certeza concreta. Caminhos sólidos, flutuantes. E a grande desenhista dessas maluquices sou eu mesma. Ainda assim, por vezes me questiono “Aonde vou parar?”

Esquadros
Ádriana Calcanhoto


Eu ando pelo mundo prestando atenção em cores que não sei o nome.
Cores de Almodóvar, cores de Frida Kahlo, cores.(...)
Pela janela do quarto, pela janela do carro,
Pela tela, pela janela,Quem é ela, quem é ela?
Eu vejo tudo enquadrado, remoto controle.

2 comentários:

Obrigada por deixar um pouco de si por aqui!